• Daniela Ventura

Se sabotas o teu "Caminho do Artista" - este artigo é para ti

Mandei vir o meu do Brasil, por aqui estava descontinuado. Esperei e esperei e lá chegou ele: a capa era colorida e as páginas cheiravam a promessas de concretização, coragem e mudança. Desde então, ando com o meu livro "O Caminho do Artista" para todo o lado. Ele está perto da cabeceira da cama, na minha secretária, segue-me dentro da mala e vai comigo de férias há, pelo menos, três anos.


Mas... (infelizmente) não é por andar com os livros atrás de mim que eles, magicamente, transferem toda a sua informação e riqueza para a minha cabeça (embora ache que, lá no fundo, no fundo, acredite um pouco nessa possibilidade).



A MINHA HISTÓRIA COM O LIVRO "O CAMINHO DO ARTISTA"


Conheci este livro através de uma crítica feita pela revista Calm, na altura editada em Portugal. Não perdia uma edição deste projecto - foi lá que conheci, também, a Margarida Girão. ;)


Adiante - a descrição era curta, mas cativante o suficiente para incendiar a minha mente curiosa e ir para a secção de "pesquisa" do meu caderno de notas.


Pesquisei - percebi que não estava editado cá (agora, felizmente, já está) - esperei que alguém fosse ao Brasil e fiz a minha encomenda. A seu tempo, iniciei a minha leitura e não sabia se havia de chorar de alegria ou de tentar - a qualquer custo - mergulhar no livro e desaparecer pelo meio das suas páginas e palavras e ideias!


A Julia (autora - sobre a qual me fartei de pesquisar ainda bêbeda pelo fascínio que estava a sentir) proponha um método que, para além de ser infalível, tinha sido testado durante anos e.... RESULTAVA! Ou seja, aquela senhora que morava do outro lado do oceano tinha um método eficaz para o meu problema e uma promessa que fazia com que todas as células do meu corpo dançassem a Macarena cheias de esperança!


Para além disso - ela era escritora (eu a babar-me) e falava de Deus como fonte de inspiração e (quase) de canalização "à cara podre", no livro, sem se importar nem um pouco do desconforto que o - para uns, religioso - para outros, místico - da coisa podia sortir! Tive vontade de a beijar! Rica senhora sem medo de expor as suas ideias e pensamentos e eu ali toda bloqueada a todos os níveis.



O que lia mexia tanto comigo que, na altura, criei um grupo WhatsApp, desafiei algumas pessoas e avancei para a partilha de capítulos e exercícios.


Para o que acontecia a seguir - acho que ninguém estava bem preparado! Os exercícios eram muitos e intensos, mexiam, pediam tempo, compromisso, coragem e dedicação. Mudei o meu plano e foquei-me na partilha do material - depois, um dia, logo punha em prática.


Mas ninguém estava a conseguir acompanhar o ritmo - o entusiasmo inicial do grupo esvaia-se por entre a falta de tempo e oportunidade - e eu já me via e desejava para lhes deixar as partilhas feitas nos tempos aos quais me comprometi.


Durou um mês e senti certo explicar e suspender. Assim ficou.


Posto isto fui lendo, fazendo exercícios aleatórios sempre que o meu (então) bebé mo permitia. O compromisso interno perseguia-me: "vou começar e fazer tudo seguido como se fosse um curso". Fui adiando. E adiando. E ele ali - a mirar-me.




O QUE É O LIVRO "O CAMINHO DO ARTISTA" DE JULIA CAMERON



O livro "O Caminho do Artista", de Julia Cameron, já corre mundo! Actualmente traduzido para mais de 20 idiomas, ele é o oásis para todos os que se sentem criativamente bloqueados ou para os que querem sentir-se mais criativos e empoderados neste sentido.


Criado para desbloquear o nosso potencial criativo, ele faz-nos mergulhar em nós mesmos - facilitando-nos o acesso a vários insights importantes. E... aos poucos, os "nós" emocionais vão-se desfazendo.


Neste livro encontramos reflexões do mundo e experiência da autora - que também é professora - assim como ferramentas e exercícios para executarmos através da escrita.


Este é um método criado pela Julia Cameron para desbloquear todo o tipo de pessoas.

É um programa de 12 semanas que te lança numa viagem de autodescoberta. Pelo caminho, vais encontrar príncipes, cavaleiros, seres mágicos, donzelas e vilões - vais travar um duelo com que crenças limitadoras, medos e inseguranças.


Percebi, conforme falava deste livro em clubes de leitura ou em conversas com amigos que ele é bastante conhecido por ter em si o famoso método das "páginas matinais". Eu desconhecia esta proposta antes de ler o livro e foi, certamente, uma das coisas que me fascinou. Essa ferramenta e tantas outras que a Julia sugere. Mas lembro-me que, o que mais me fez brilhar o olho, foi o facto dela dar a importância que dá ao Divino (Deus, no livro) no processo criativo. De repente, ali estava: a intuição, a inspiração divina, a canalização, a conexão - espelhada (e espalhada) pelas páginas todas.


Para quem não tem o livro, deixo o índice do mesmo aqui:


  • Princípios básicos

  • Ferramentas básicas

  • SEMANA 1 Recuperando o senso de segurança

  • SEMANA 2 Recuperando o senso de identidade

  • SEMANA 3 Recuperando o senso de poder

  • SEMANA 4 Recuperando o senso de integridade

  • SEMANA 5 Recuperando o senso de possibilidade

  • SEMANA 6 Recuperando o senso de abundância

  • SEMANA 7 Recuperando o senso de conexão

  • SEMANA 8 Recuperando o senso de força

  • SEMANA 9 Recuperando o senso de compaixão

  • SEMANA 10 Recuperando o senso de autoproteção

  • SEMANA 11 Recuperando o senso de autonomia

  • SEMANA 12 Recuperando o senso de fé



“Assuma o controle da sua vida e o que acontece? Uma coisa terrível: você não terá mais ninguém para culpar.” – Julia Cameron, em O Caminho do Artista


O QUE PODE MUDAR DURANTE ESTE PROCESSO


As instruções são detalhadas - e a promessa da criatividade ser desbloqueada é clara.


É, sobretudo, possível chegar a este objectivo e ser genuinamente criativo quando estamos conectados connosco.


Rotina, consistência e auto-análise é o que nos vai guiar neste caminho e operar mudanças em nós.



QUAL O DESAFIO QUE PROPONHO


Agora é que é: vou arrancar com a minha promessa interna de anos.

Contudo, quero arrastar-vos comigo! Não me consigo esquecer da energia maravilhosa que movia o primeiro grupo! A motivação e a variedade de pessoas que ali se juntaram!


Hoje sou outra e já me conheço e observo melhor.

Pensei, senti, estruturei, abri o meu campo ao que queria e lancei o desafio.


Durante o mês de junho vou ler, resumir e transcrever o livro - de forma a poder acompanhar e aplicar a sua fórmula mágica depois - ao mesmo tempo de quem embarcar no desafio comigo.


Em julho, começamos! Dia 7, porque AMO este número desde sempre.


Há uma contribuição - pelo meu trabalho, tempo, empenho e compromisso a não deixar nada pelo meio. ;)


Em vez de 12 semanas, vamos fazer isto em 24 semanas. Assim, temos 2 semanas para nos dedicarmos aos exercícios de forma mais espaçada e com maior equilíbrio. Estou (completamente) segura que esta alteração no método da Julia Cameron não fará diferença no nosso processo.


Irão existir 2 grupos no WhatsApp:

  • um não interactivo - onde coloco a matéria toda;

  • outro interactivo - para quem sentir, partilhar.


Então, o que acham da proposta? Faz-vos cócegas na barriga?


Se sim, podem inscrever-se, aqui.

57 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo