• Daniela Ventura

Os benefícios da linguagem positiva


Precisamos reivindicar o valor da palavra, uma ferramenta poderosa que pode mudar o nosso mundo (...)."

William Golding


Salve-se quem puder que hoje não estamos cá para boas disposições! Ou esforços... Ou para alegrias, levezas e tudo o que de agradável pode haver numa pessoa. Acontece - todos temos dias assim - é um direito que nos assiste. Contudo, que impacto tem a forma como falamos nos outros e, claro, em nós?


O principal objectivo da linguagem, independentemente de verbal ou não, é a comunicação. É através dela que expressamos os nossos pensamentos, partilhamos ideias, desenvolvemos relações, exprimimos sonhos e reflectimos o nosso modo de estar, pensar e agir. A linguagem é assim uma ferramenta de comunicação que nos leva à acção e que ajusta os nossos comportamentos aos nossos objectivos e, consequentemente, aos resultados que pretendemos alcançar.


Por isso, a forma como nos expressamos tem um grande impacto em nós e nas pessoas à nossa volta. É uma ferramenta poderosa que pode afetar a maneira como a mensagem é percebida. É, por este motivo, de extrema importância e influência. Ela reflecte a forma como vemos o mundo (que não é a forma como o mundo é).


A linguagem positiva não só melhora a nossa maneira de comunicar, como as nossas relações, tendo um grande impacto nas nossas emoções, perspectivas e expectativas. Ela pode ajudar a reduzir conflitos, aumentar o optimismo e gerar gentileza. Afinal, até notícias desagradáveis podem ser amenizadas através de como são ditas. E isso faz com que um dia mau se transforme apenas num dia desafiante.


O hábito de criticarmos tudo o que nos incomoda e, principalmente, de concentrarmos parte da nossa energia em assuntos triviais é uma perda de recursos que podem ser aplicados na tarefa de mudar o que conseguimos e que menos nos agrada. As palavras têm um grande poder. Elas são capazes de alcançar um efeito imediato sobre o nosso humor e até mesmo perdurar ao longo do tempo e permanecerem na nossa mente e no coração.


Então, por onde começar?


Deixa cair as palavras com conotação negativa

O queremos transmitir? Como nos queremos fazer entender?

Comecemos por deixar cair palavras negativas, depreciativas e/ou destrutivas. Até porque o nosso cérebro não processa a negação.

Frases construtivas e cheias de motivação fazem milagres!


Evitar rótulos desfavoráveis

Rotular uma pessoa como "desajeitada", “preguiçosa” ou "imprestável" - por exemplo - influencia diretamente a percepção que os outros têm sobre ela e, até, o que o próprio indivíduo assimila sobre si mesmo.


Os rótulos condicionam opiniões e conquistas - portanto, se quiseres rotular alguém, fá-lo de forma enriquecedora.


Auto-análise

É importante procurarmos entender de que forma vemos o mundo e observarmos como os outros o fazem, uma vez que o modo como o mundo se apresenta para cada um é diferente. Procurar novas perspectivas é importante para tomarmos consciência, criarmos empatia e alinharmos a nossa linguagem.


Motivação e bom humor

Escreve uma lista de palavras motivadoras (perfeito, agradável, muito, descobrir, bom, obrigado, felicidade, conseguir,...) e lê-a em voz alta para modificares as tuas emoções. É tudo uma questão de hábito e de regulamento da linguagem - o treino permite-nos consolidar a prática de nos expressarmos de forma positiva.


Comunica através das emoções

Com as palavras podemos fazer rir, chorar, desesperar ou encorajar os outros. Estarmos cientes das emoções do outro ajuda-nos a saber que palavras utilizar para melhorar a auto-estima das pessoas com quem nos relacionamos. Assim, todos aprendemos que os erros representam oportunidades.


Uma dose de optimismo

Utilizar uma linguagem positiva começa a trazer ao de cima o melhor de nós mesmos, afetando-nos. Sendo assim, as palavras são um dos melhores investimentos que podemos fazer para termos uma boa saúde emocional.



O desafio aqui é uma comunicação consciente em vez de banalizada: parar para pensar sobre as palavras e frases que vamos utilizar em vez de agirmos automaticamente de acordo com o nosso registo e com a forma como vemos o mundo e/ou de acordo com as nossas experiências, educação, valores e crenças.


O uso de linguagem negativa contribui para que, inconscientemente, nos foquemos nos problemas ao invés de nas soluções. Optarmos por uma linguagem positiva é fundamental para mudarmos o nosso envolvente.


Bem, quem me conhece sabe que eu acredito que a felicidade não é um fim, um ponto de chegada - mas sim um estado que se vive em constância, a forma como se encara a vida e um parente chegado da alegria. Por isso, sim, para mim, a linguagem positiva é uma das formas de "manutenção" da felicidade e de um estado de espírito mais leve. Até porque ao optarmos por esse tipo de linguagem, as possibilidades abrem-se à nossa volta.

CONTACTO
  • Preto Ícone LinkedIn
  • Ícone do Instagram Preto

© 2020 por Daniela Ventura

Serviços de Comunicação