Buscar
  • Daniela Ventura

A fórmula certa para seres produtivo em "home office"

Atualizado: Mai 28

Se acordas com a sensação de que “é hoje!”, uma vontade explosiva de concretizar e, quando dás por isso, não fizeste nem metade do que estava programado: recomenda-se a toma deste artigo ou logo pela manhã em jejum, ou a seguir às refeições principais.


Sentes-te focado, cheio de boas intenções e tens uma lista generosa de “to do's” para ires riscando (e que bem que sabe!). Contudo, o dia corre, os emails vão chegando, as notificações do WhatsApp não param, há sempre alguma coisa a arrumar, aquele petisco a preparar, isto para não falar da família que pede atenção! Quando dás por isso, lá se foram as prioridades laborais - empurradas de mansinho para baixo do tapete. E por lá ficam, rodeadas de pó, até ao dia seguinte (ou o a seguir, e a seguir, e a seguir).

Não há nada melhor do que sermos donos de nós mesmos. Ter horário flutuante, trabalhar por objectivos e em casa, é o sonho de muita gente. Pois, mas com a liberdade vem aquela dose de responsabilidade e, para que o sonho não se transforme em frustração, é importante conseguirmos por os pontos nos ii e definirmos bem de que forma nos vamos organizar.

Fazer pausas, definir um horário pessoal, não trabalhar de pijama e não saltar refeições são algumas das regras para se ser produtivo em casa.

Estas, ainda que criadas por nós, são importantes para não deixarmos os bichinhos da procrastinação roerem os nossos ossos e segredarem-nos as mais terríveis tentações! Vamos ver algumas dicas.


Desafios vs. Dicas do home office

:: 1 :: (des) Motivação


A motivação pode ser como um músculo: tem de ser trabalhada ou fica flácida! É certo que tudo depende de alguns factores (como corre a nossa vida, em que tipo de projecto estamos a trabalhar, a fase da lua - quem sabe e por aí fora), mas quando não vemos o home office como uma rotina laboral e estamos a trabalhar sozinhos, é preciso algum esforço para espicaçar a motivação.


Fixar o número de horas que vamos trabalhar por dia, assim como quando começamos e quando vamos parar é ouro para a nossa saúde emocional e desempenho. Assim, mantemos o foco na nossa programação, não abrindo brechas para que a desmotivação tome conta de nós.


:: 2 :: (uma questão de) Tempo e Espaço


Trabalhamos a partir de casa, mas não nos transformámos em extraterrestres: a noção de tempo e de espaço mantém-se! Quando o espaço em que trabalhamos é o mesmo do que o da nossa vida pessoal, temos de ter atenção para que não acabe numa bela salada de fruta.


É importante:

  • definir horário de trabalho em blocos de tempo

  • definir, também, um horário para tarefas domésticas, actividade física, lazer e família

  • criar pausas de 20 minutos ao longo da actividade laboral (podes incluir algum bloco de tarefa doméstica aqui - atenção com as de lazer)

  • escolher o ambiente onde, em casa, vais trabalhar - encara-o como o teu local de produtividade, decora-o como tal e ajusta os móveis para o efeito (por exemplo, utilizar uma cadeira de escritório em vez da da mesa de jantar)


:: 3 :: (distracções) Família e amigos


Sim, é tão bommm sermos donos do nosso tempo e blábláblá e quando a família e amigos acham que, porque trabalhas em casa, tens todo o tempo do mundo para dedicares a eles e estás sempre disponível!


Sabes do que falo, certo?

E isto agrava-se quando tu achas que consegues gerir tudo e não "educas" o outro lado explicando e dizendo que "não". Saber dizer "não". Também é tão maravilhoso!


O desrespeito pelo horário de trabalho e a interrupção constante é um dos desafios desta forma laboral. "Então, mas não atendeste porquê? Não trabalhas num escritório e não tens um patrão a ver, podes atender".

Pois não, pois não - mas lá se vai o foco, para bem longe, como se fosse um balão destrambelhado que soltas depois de estar cheio de ar.


Há limites a serem colocados e tem de ser feito por ti. Explicar que quando trabalhas tens de manter a concentração e que precisas que a linha de pensamento não seja quebrada. Outra opção, a complementar, é seres consistente e não abrires excepções.


No meu caso, tenho várias mensagens automáticas que envio quando não posso atender. Umas são para família, outras para clientes e parceiros. :: 4 :: (distracções) Telemóvel e séries

Foge destes dois a sete pés!


Se começares a ver uma série, mesmo que seja só um episódio à hora do almoço, já sabes no que vai dar. Altera-se o mood, lá se vão os pés assentes na terra e há uma forte probabilidade de excederes o limite com o qual te comprometeste. Já o telemóvel (assim como as redes sociais) são um dos principais inimigos da produtividade. Desligar notificações, afastar-lo de ti para não estares sempre a olhar para o ecrã é uma forma de se fazer a coisa.


:: 5 :: (pode ser chato, mas é eficaz) Planear


O que vais fazer no dia a seguir, quais são as dead lines da semana e por que ordem vais começar a concretizar tarefas são questões fundamentais que, para seres produtivo, devem estar organizadas . É como teres uma guide que te mantém em equilíbrio e ajuda mais do que pode parecer. A tua mente ficará mais tranquila e conseguirás conservar energia para outro tipo de pensamento.

0 visualização
CONTACTO
  • Preto Ícone LinkedIn
  • Ícone do Instagram Preto

© 2020 por Daniela Ventura

Serviços de Comunicação